Política

Waldemir Moka crítica inércia do Brasil diante da crise na Venezuela

Senador Moka durante debate no Senado sobre os conflitos na Venezuela.

O clima piorou com a prisão do prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, acusado de conspirar contra o presidente Nicolás Maduro.

O senador Waldemir Moka (PMDB) criticou a posição do governo brasileiro por não haver ainda se pronunciado sobre a situação de intranquilidade na Venezuela. O clima piorou com a prisão do prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, acusado de conspirar contra o presidente Nicolás Maduro.

As manifestações populares provocaram nesta terça-feira(24) a morte de um jovem nas ruas da capital da Venezuela. “Não é possível que o Brasil possa assistir a tudo isso sem fazer nada”, criticou Moka, durante debate estabelecido no plenário do Senado, iniciado pelo ex-governador mineiro e ex-presidenciável, Aécio Neves (PSDB).

De acordo com Moka, a situação na Venezuela exige postura firme dos demais países do continente, especialmente o Brasil, que deve exercer papel de conciliador nessas questões. “Estranho o silêncio do Brasil sobre os problemas vividos na Venezuela, em que os direitos do cidadão estão sendo violados por um governo autoritário”, observou o senador.

 

Assessoria de Imprensa/Senador Moka

viaWaldemir Moka crítica inércia do Brasil diante da crise na Venezuela – A Tribuna News – Notícias de Campo Grande e interior do MS.

Waldemir Moka crítica inércia do Brasil diante da crise na Venezuela