- Destaque - Destaque Principal Três Lagoas

Três Lagoas ainda não foi afetada por falta de imonubiológicos

vacina

Ministério da Saúde emitiu nota informativa esclarecendo situação da falta de abastecimento de vacinas

 A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Setor de Imunização do município de Três Lagoas, informa que embora a emissão da nota informativa do Ministério da Saúde esclareça a situação das vacinas, o município ainda não foi afetado pela falta de  imunobiológicos, sendo que continua o trabalho de rotina normalmente.

O Ministério da Saúde encaminhou no início deste mês uma Nota Informativa a todas as secretarias municipais e estaduais de Saúde esclarecendo a distribuição das vacinas imunobiológicos para o mês de janeiro.  Sendo assim, a falta de vacina é de nível federal e que não tem responsabilidade sobre o caso, ou seja, só realiza apenas o repasse das vacinas.

O município dispõe  em estoque na listagem referida pelo Ministério da Saúde inclusive DT (tétano e difteria), varicela e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

LISTAGEM DE VACINAS EM FALTA

DTP (difteria, tétano e coqueluche) – indisponibilidade nos mercados nacional e mundial. A vacina pentavalente será utilizada temporariamente em substituição à vacina.

Tetraviral e varicela monovalente: a tetraviral foi enviada aos estados das regiões Norte, Sul e Centro-Oeste. Para os estados das regiões Nordeste e Sudeste, houve envio da varicela monovalente para composição do esquema alternativo de vacinação tríplice viral + varicela em substituição à tetraviral.

Vacina contra raiva em cultura celular/VERO: não houve autorização junto aos demais imunobiológicos para a rotina de janeiro 2016 devido ao estoque reduzido ocasionado pelo atraso na entrega pelo Instituto Butantan, totalizando cerca de 500 mil doses.

Hepatite A CRIE: não houve envio devido à indisponibilidade de estoque. Foram recebidas cargas da vacina no país no final do mês de novembro do ano passado, as quais aguardam processo de desembaraço alfandegário, liberação de termo de guarda pela Anvisa e análise.

Hepatite A rotina pediátrica: não houve envio devido à indisponibilidade de estoque. Foram recebidas cargas da vacina no país no final do mês de novembro de 2015 as quais aguardam processo de desembaraço alfandegário, liberação de termo de guarda pela Anvisa e análise.

Vacina contra raiva em cultivo celular/embião de galinha: todo o estoque nacional e estadual venceu em 30 de novembro de 2015. O imunobiológico foi recebido no país no final do mês de outubro do ano passado e aguarda liberação do termo de guarda para posterior análise e distribuição.

Dupla adulto (dT): não houve envio devido à indisponibilidade de estoque. Cerca de 20 milhões de doses chegaram ao país no mês de novembro do ano passado e passam por processo de desembaraço alfandegário, liberação de termo de guarda pela Anvisa e análise.

Dtpa reforço adulto (gestantes): não houve envio devido à indisponibilidade de estoque. Foi realiza compra emergencial por meio de dispensa de licitação. As primeiras cargas chegaram ao final do ano passado e aguardam trâmites administração e alfandegários.

Hepatige B: não houve envio devido à indisponibilidade de estoque ocasionada pelo atraso na entrega pelo Instituto Butantã, desde o mês de agosto de 2015, totalizando cerca de 17 milhões de doses.

DTPa-CRIE: a vacina não tem sido distribuído às Unidades Federadas desde abril de 2015 devido a problemas de abastecimento relacionados à produções mundial e indisponibilidade de fornecedores que possam atender à demanda brasileira.

Em relação aos soros antirrábicos e antivenenos, após análise criteriosa do Grupo Técnico do Programa Nacional de Controle da Raiva e Animais Peçonhetos foram enviados aos Estados e a tendência é se regularizar conforme o tempo. O antitetânico não houve distribuição devido à baixa disponibilidade em estoque. Houve reprogramação do cronograma de entregas por parte do laboratório produtor Instituto Vital Brasil, que postergou a entrega para março deste ano. A utilização só em situação de emergência.

O antibotulínico, todo o estoque nacional e estadual venceu em abril deste ano e ainda aguarda assinatura do contrato para aquisição ainda neste ano.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Três Lagoas