- Destaque - Destaque Principal Policial

Tráfico de papagaios e arara gera multa de R$ 234 mil à família paulista

PMA alertou que período é de reprodução e acontece ação preventiva em fazendas

A Polícia Militar Ambiental autuou em R$ 234 mil a família que traficava 115 filhotes de papagaios e um de arara vermelha. O flagrante foi feito na rodovia MS-395, no km 60, no município de Santa Rita do Pardo, na manhã de domingo (20).

As aves, que apesar dos maus tratos foram encontradas vivas, estavam escondidas em uma caixa e uma bolsa necessaire. A família viaja em uma Zafira, com placas de São Paulo. No interior do veículo estavam uma professora de 61 anos, dona do carro, o motorista de 35 anos, um professor, 35 também, e um estudante de 21 anos. Todos eles moram na capital paulista e foram presos, enquanto os animais apreendidos.

A equipe policial que atendeu a ocorrência é sediada em Bataguassu. Em depoimentos, os traficantes de animais declararam que conseguiram as aves naquele município, que fica 336 km de Campo Grande.

Os detidos foram autuados administrativamente em R$ 58,5 mil cada um e encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Santa Rita do Pardo. Eles responderão por crime ambiental e podem pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

Os filhotes foram encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvetres (CRAS), em Campo Grande.

PERÍODO PREOCUPANTE

A PMA informou que está alerta porque de setembro a dezembro é período reprodutivo dos papagaios, que é o animal mais traficado de Mato Grosso do Sul.

Equipes estão mantendo trabalhos preventivos nas propriedades rurais para prevenir a retirada dos animais. Também foca o trabalho contra o aliciamento de funcionários de propriedades rurais e assentamento por traficantes de animais.

Filhotes de arara vermelha e papagaios que eram traficados
(Foto: PMA / Divulgação)

RODOLFO CÉSAR

Correio do Estado