- Destaque - Destaque Principal Geral

Surto de microcefalia no nordeste preocupa MS e risco de novo vírus é “iminente”

Ministério da Saúde acredita que o vírus transmitido pelo aedes causa a microcefalia

Os casos de bebês diagnosticados com a microcefalia na região nordeste do Brasil já preocupam as autoridades em saúde de Mato Grosso do Sul. O motivo, segundo já divulgado pelo Ministério da Saúde no início da semana, é a relação das mulheres infectadas pelo Zika vírus com a má formação dos bebês. O vírus é transmitido pelo aedes aegypi, mesmo mosquito transmissor da dengue e encontrado com abundância no Estado.

Nesta sexta-feira (20), durante lançamento de campanha do combate à dengue no verão, autoridades falaram sobre o alerta que está se espalhando pelo país. Medidas de controle estão sendo tomadas e, inclusive, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Almeida foi escolhida para monitorar possível avanço da doença.

Até agora, segundo as autoridades, nenhum caso foi confirmado no Estado. No entanto, 14 amostras de pacientes de Campo Grande, Dourados, Corguinho, Aquidauana, Coxim, Corumbá e Anastácio foram encaminhadas para análise no Rio de Janeiro. Destas, cinco deram negativo, as outras ainda estão sendo estudadas.

Coordenador estadual do controle de vetores, Mauro Lúcio Rosário, explica que o aumento das chuvas e a suspensão da coleta de lixo em Campo Grande por algumas semanas contribuíram para aumento de focos da dengue. E a preocupação agora aumenta em razão do novo vírus.

Para a gerente técnica de doenças endêmicas, Livia Maziero, o aparecimento da Zika Vírus pode ocorrer em breve. “O risco é iminente porque é um clima propício”, diz.

Técnicos do Estado se reuniram com profissionais do Ministério da Saúde, via teleconferência, para avaliar a expansão do vírus no país. Já para a próxima segunda-feira (23) se pretende definir protocolo de ações a serem adotadas no âmbito estadual.

Os sintomas da doença são febre baixa, manchas na pele sem coceira, conjuntivite, dores no corpo e cabeça.

Reunião sobre o assunto aconteceu nesta sexta
(Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado)

ALINY MARY DIAS E KLEBER CLAJUS

Correio do Estado