- Destaque Geral

Saúde confirma segundo caso de zika vírus em gestante na Capital

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu nesta segunda-feira a confirmação laboratorial,do segundo caso de grávida que contraiu zika vírus. A paciente foi atendida na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida e hoje chegou o resultado do exame feito no Instituto Osvaldo Cruz, no Rio de Janeiro. Atualmente há 71 gestantes em Campo Grande com sintomas da doença.Amanhã uma equipe da Saúde vai entrar em contato com a gestante que passará a ser monitorada por uma equipe multidisciplinar do Hospital Dia, com obstetra, infectiologista, psicólogo. Este mesmo acompanhamento já está sendo feito com a jovem Thais Fernandes, de 21 anos, moradora em Anhanduí, grávida de dois meses, o primeiro caso confirmado da doença na cidade. Até agora foram atestados em exames laboratoriais cinco vítimas.

Em novembro passado o Ministério da Saúde confirmou que há uma relação entre o vírus zika e os casos de microcefalia registrados na região Nordeste do país. Segundo nota divulgada pela pasta na época, exames feitos em um bebê nascido no Ceará com microcefalia e outras malformações congênitas revelaram a presença do vírus em amostras de sangue e tecidos. A partir daí surgiu a orientação de monitorar da gestação de grávidas que tenha contraído a doença.

Os sintomas do Zika vírus são semelhantes aos da dengue. Febre de cerca de 38 graus, dor de cabeça, dores no corpo, diarreia e enjoos. O paciente ainda pode apresentar coceira e erupção cutânea no rosto e no corpo, além de conjuntivite e fotofobia. Não existe vacina contra o Zika vírus, apenas prevenção combatendo focos do mosquito Aedes aegypti. O tratamento para aliviar sintomas visa a introdução de analgésicos, anti-inflamatórios e antitérmicos livres de ácido acetilsalícico.

Flávio Paes

Campo Grande News