- Destaque - Destaque Principal Geral

Santa Casa inaugura primeira sala de apoio à amamentação no Estado

Para muitas mães, voltar ao trabalho depois da licença-maternidade ainda é uma situação difícil. Muitas se questionam sobre como poderão continuar amamentando seus filhos durante a rotina de trabalho. E para incentivar a amamentação e a doação de leite materno, a direção da Santa Casa de Campo Grande inaugurou nesta segunda-feira (15) a primeira sala de apoio à amamentação em Mato Grosso do Sul para as mães colaboradoras que trabalham na instituição.

A sala de apoio à amamentação, que fica localizada no Centro de Educação Infantil Maria Aparecida Moraes D’Avila, mais conhecida como a creche da Santa Casa, recebeu uma placa de certificação do Ministério da Saúde, que a reconhece como local que promove, protege e apoia o aleitamento materno para a mulher trabalhadora.

A gerente técnica de alimentação e nutrição e aleitamento materno da SESAU, Hildice Chaves Alves Pereira, apoiou a iniciativa da instituição. “A criação do espaço mostra que os gestores do hospital estão preocupados com o bem-estar dessas mães e que valorizam e incentivam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida da criança”, disse.

A consultora técnica do Ministério da Saúde Renara Araújo esteve na inauguração para certificar a sala de amamentação da creche da Santa Casa. “O intuito é incentivar a mulher a continuar amamentando, mesmo retornando da licença-maternidade, e demonstrar que tem o apoio do empregador ao contar com um local com as condições higiênicas adequadas para que possa retirar o leite durante o horário de trabalho e para que após o expediente possa levar para o filho o leite que posteriormente será oferecido em casa”, explicou.

A produção do leite depende do esvaziamento da mama. Por isso, quanto mais a mulher amamenta ou as esvazia, mais leite irá produzir.

Segundo o superintendente da Santa Casa Roberto Madid, o espaço irá trazer grandes benefícios às mães, pois agora elas terão um local adequado para amamentar seus filhos. “Além de incentivar o aleitamento materno, o espaço irá garantir que as mães doem o leite para outras crianças que estão internadas no hospital”, ressaltou.

“Eu amamento meu filho até hoje, e agora, com a sala de amamentação, quero alimentá-lo com meu leite até os dois anos de idade. Eu passo oito horas por dia longe do meu filho e a sala vai me ajudar a ter um maior vínculo com ele. Esse é um benefício que só eu posso oferecer”, disse a auxiliar de escritório Elaine Fernandes dos Reis.

A sala de amamentação é destinada às mães com crianças matriculadas na creche e colaboradoras do hospital que têm filhos no período de trabalho.

A Santa Casa conta hoje com mais de 2.500 funcionários, sendo que cerca de 70% são mulheres. Em média, 120 funcionárias engravidam anualmente, dando entrada a pedido de licença-maternidade.

Por: Assessoria