Política

Reinaldo Azambuja consegue quase duas horas de direito de resposta contra Delcídio do PT

 Bombardeado desde o início do horário eleitoral neste segundo turno, o candidato Reinaldo Azambuja (PSDB), que concorre ao governo de Mato Grosso do Sul, já conseguiu uma hora e meia de direitos de resposta por causa de “distorções” e “agressões pessoais” feitas pelo adversário Delcídio Amaral (PT).

O tempo corresponde à soma de 17 decisões favoráveis ao tucano até agora, tanto na TV como no rádio, em emissoras diferentes.

Azambuja também conseguiu tirar 1h09 do tempo do adversário na TV por veicular propaganda em desacordo com a lei eleitoral –ou seja, com trucagem que degrada ou ridiculariza o candidato.

Por causa disso, quem assiste à TV no Estado vê mais vinhetas de Azambuja do que de Delcídio, dependendo do dia.

O tucano terminou o primeiro turno em segundo lugar, a quatro pontos percentuais do petista. Delcídio, que esperava ganhar ainda no dia 5, passou a criticar o adversário desde o primeiro dia do horário eleitoral.

”Medo”

As decisões favoráveis a Azambuja consideraram que as críticas do petista foram “sabidamente inverídicas” e “distorceram a realidade”.

Uma das propagandas atingidas mostra uma foto em preto e branco do tucano com um falso carimbo de “reprovado” –o que, para a Justiça Eleitoral, foi trucagem.

Outra o acusa de querer “levar o Estado à falência” por causa de uma ação judicial do governo de São Paulo, que reivindica o direito ao ICMS do gasoduto Brasil-Bolívia. Ela dizia que a medida tem “o apoio do partido de Reinaldo”.

“[A propaganda] se descambou para a distorção da realidade dos fatos e provocação de estados mentais de medo, pavor e revolta”, afirma, numa das decisões, o desembargador Romero Dias Lopes.

No total, foram 25 ações ajuizadas contra Delcídio neste segundo turno.

Parcialidade

A coligação petista acusa a Justiça Eleitoral de parcialidade.

Questionado sobre as decisões, Delcídio afirmou à reportagem: “Meu pai me ensinou que não se pode brigar com gente de saia: padre, mulher e juiz. É isso que vou te falar”. Na sequência, pontuou: “Mas é um absurdo”.

O advogado da coligação, Newley Amarilla, é mais direto e diz que o posicionamento do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) tem sido “profundamente parcial”.

“As decisões claramente privilegiam o candidato do PSDB. Ele é ‘incriticável’, porque tudo é direito de resposta. Já o nosso tem que ter um couro muito grosso, porque não obtém nada”, disse ele à reportagem.

Segundo Amarilla, a coligação do PT tem 26 pedidos de direitos de resposta aguardando julgamento neste segundo turno. Outros pedidos foram negados.

Delcídio tenta, por exemplo, barrar na Justiça uma propaganda do adversário que mostra que há um inquérito que o investiga no STF (Supremo Tribunal Federal) e outra que acusa o seu partido de ser corrupto.

“O tribunal tem dois pesos e duas medidas. Está agindo como se fosse um censor”, afirmou o advogado.

O advogado da coligação tucana, Alexandre Ávalo, rebate e afirma que as decisões foram “legítimas e pautadas na legislação”. “Isso é da democracia. A crítica política é livre, mas a questão é imputar fatos inverídicos ao adversário.”

viaReinaldo Azambuja consegue quase duas horas de direito de resposta contra Delcídio do PT – Correio do Estado.

Reinaldo Azambuja consegue quase duas horas de direito de resposta contra Delcídio do PT