Tags:
Três Lagoas

Projeto sustentável da Fibria realiza reforma de casa no Bairro Jardim Carandá

13/01/2014 – Atualizado em 13/01/2014

A escolha da casa foi feita por meio de uma gincana ecológica com a participação de 28 famílias

Com o objetivo de conscientizar a comunidade sobre a importância do uso consciente da energia elétrica e da água, a Fibria reformou uma casa com ênfase no conforto ambiental e na sustentabilidade.

A ação, que faz parte

13/01/2014 – Atualizado em 13/01/2014

A escolha da casa foi feita por meio de uma gincana ecológica com a participação de 28 famílias

Com o objetivo de conscientizar a comunidade sobre a importância do uso consciente da energia elétrica e da água, a Fibria reformou uma casa com ênfase no conforto ambiental e na sustentabilidade.

A ação, que faz parte do projeto Bairro Ecológico, foi realizada no Bairro Jardim Carandá e contou com a participação de 28 famílias. “Para selecionarmos a casa que receberia a reforma passamos por quatro etapas e a primeira foi um estudo técnico que considerou alguns aspectos, como abrangência, necessidade e localização, para a seleção do local onde iriamos realizar as atividades”, diz a consultora de meio ambiente, Lillian Carvalho.

Após a escolha do bairro, foi realizado um estudo socioambiental, onde foi aplicado um questionário na comunidade com o objetivo de caracterizar a situação local, suas necessidades e prioridades.

Para a seleção da casa que ganharia a reforma, durante a terceira etapa foi realizada uma gincana ecológica. “Definimos o tema Recursos Hídricos e o objetivo era a redução do consumo de água dentro de um determinado período e a casa que obtivesse a maior redução, levando em consideração o número de moradores, seria a vencedora”, explica Lillian.

Segundo a consultora de meio ambiente, antes de iniciar a ação, os moradores receberam algumas dicas sobre como utilizar a água de modo consciente. “Entregamos cartilhas com informações ilustrativas sobre o consumo consciente, para que eles pudessem saber como reduzir o consumo em seu dia-a-dia”.

Na ocasião, Selma Feitoza, que teve a casa selecionada para reforma, conseguiu reduzir o consumo de água em menos da metade, a comprovação, veio na conta de água. “Mudei alguns hábitos, como escovar os dentes com a torneira fechada, diminuímos o tempo do banho, prestamos mais atenção ao lavar a louça e reaproveitei a água utilizada para lavar a roupa, para limpar a calçada e aguar as plantas”, completa Selma, que mora com mais sete pessoas.

Atualmente o projeto está na quarta etapa, que é a reforma da casa com ênfase em aspectos de conforto ambiental e sanitário, como a implantação de sistemas de tratamento de esgoto, instalação de forro em PVC em toda casa para melhor isolamento térmico, novo piso e troca das bacias do banheiro, pintura interna e externa, troca das portas e revitalização da varanda. “Também incluímos ítens de conforto interno como beliches, jogos de lençóis, travesseiros novos, fogão e máquina de lavar. Dessa forma acreditamos que a família terá melhores condições de vida e seja possível a transformação social e ambiental dessas pessoas”, diz Lillian.

Para Selma, que teve sua casa danificada durante a tempestade de 2010, a reforma da casa é um sonho realizado. “Eu não teria condições de fazer nem metade do que eles fizeram e além de tudo, aprendi a utilizar energia elétrica e a água de forma consciente”.

Sobre a Fibria

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria possui capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, com fábricas localizadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), esta última onde mantém a Veracel em joint venture com a Stora Enso. Em sociedade com a Cenibra, opera o único porto brasileiro especializado em embarque de celulose, Portocel (Aracruz, ES). Com uma operação integralmente baseada em plantios florestais renováveis, a Fibria trabalha com uma base florestal própria de 966 mil hectares em áreas localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Bahia, dos quais 347 mil são destinados à conservação ambiental. A Fibria mantém cerca de 17 mil trabalhadores, entre empregados próprios e terceiros permanentes, incluindo Portocel, e está presente em 255 municípios de sete Estados brasileiros.

FG_AUTHORS:

Ler na Fonte http://www.radiocacula.com.br/noticias/economia/projeto-sustentavel-da-fibria-realiza-reforma-de-casa-no-bairro-jardim-caranda