- Destaque - Destaque Principal Geral

Produtores rurais se organizam para fundar Sindicato Rural de Água Clara

O potencial pecuário aliado à vontade de fortalecer a agropecuária em Água Clara foram fatores decisivos para que produtores rurais do município se organizassem com o objetivo de fundar um sindicato rural. O grupo comunicou a iniciativa ao presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito, nesta quinta-feira (07). A nova instituição já nasce com demandas, entre elas orientações do ITR – Imposto Territorial Rural e capacitações oferecidas pelo Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS.“A necessidade de ter uma entidade que nos represente já é antiga. Com um Sindicato, os trabalhadores rurais receberão suporte para ampliar ainda mais a produção, por intermédio de consultorias e cursos que proporcionam a aplicação de tecnologia, com a preocupação da sustentabilidade, além do acompanhamento técnico e jurídico da equipe do Sistema Famasul”, ressalta o presidente daReflore/MS – Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas, Moacir Reis.

Água Clara tem extensão rural superior a 700 mil hectares, sendo que cerca de 100 mil hectares são áreas de florestas e os demais utilizados com a criação de gado, que soma 468,3 mil cabeças. O município tem aproximadamente 500 produtores rurais que, em sua maioria, produz e mora no município.

“É muito gratificante ver produtores rurais, de diferentes segmentos, organizados para fundar uma entidade com tamanha representatividade para a classe. É claro que serão muitos os desafios pela frente, mas o sentimento de coletividade permite que as instituições já nasçam fortalecidas e cumpram com o seu papel primordial que é ouvir e oferecer propostas de melhorias para o produtor e manter a relação campo e cidade”, ressalta o presidente do Sistema Famasul – Mauricio Saito.

De acordo com o departamento jurídico, após a assembleia de ratificação da fundação do Sindicato Rural, que está prevista para o mês de maio, deve ser feita a confirmação de pessoa jurídica em cartório e o registro da instituição no Ministério do Trabalho. “A assembleia oficializa a criação da entidade e permite que os integrantes escolham representantes e se organizem para a realização de uma eleição”, explica Gilceu Richetti, analista jurídico do Sistema Famasul.

Atualmente são 68 sindicatos atuando em Mato Grosso do Sul, sendo que os mais novos foram criados em 2002, como é o caso de Tacuru, Paranhos e Anastácio.

Assessoria de Comunicação Famasul

Hojemais