Três Lagoas

Prefeitura corta estagiários e prejudica trabalho da polícia

A Prefeitura de Três Lagoas (MS) cortou os estagiários da Polícia Civil e do (MPE) Ministério Público Estadual, que mantinha por meio de convênio com os órgãos. A medida foi tomada para cortar gastos, conforme informações da Assessoria de Comunicação da Administração Pública. Em média, cada estagiário recebe R$ 900 por mês. O corte vai representar uma economia de R$ 23.400 por mês e R$ 280.800 no ano. Os contratos dos estagiários vencem no próximo dia 31 e já não serão renovados.

De acordo com Vitor José Fernandes Lopes, delegado regional da Polícia Civil, o corte vai prejudicar significativamente o trabalho da polícia, já que ela conta com 16 estagiários que são responsáveis por dar sequência a tramites que envolve crimes de menor poder ofensivo. “Eles ficam com o grosso, digamos assim, e adiantam bastante a parte dos delegados e escrivães”, destacou.

O delegado disse ainda que soube do corte por meio da Delegacia Geral da Polícia Civil, com sede em Campo Grande. “Eu recebi um ofício com a novidade, bastante negativa por sinal, da capital. Agora é tentar contornar a situação, só posso adiantar que será dificultosa”, disse.

Três Lagoas vai receber 17 novos policiais civis nos próximos dias – 12 investigadores e cinco escrivães -, porém, segundo o delegado Lopes, eles não poderão fazer o trabalho que vem sendo desenvolvido pelos estagiários porque já chegarão para atender a demanda que vem aumentando e já vinha sendo prejudicada pela falta de efetivo.

 

viaPrefeitura corta estagiários e prejudica trabalho da polícia – Correio do Estado.

Prefeitura corta estagiários e prejudica trabalho da polícia