Três Lagoas

Polícia Militar prende acusados de execução com armas, munições e drogas em Três Lagoas

Logo depois da execução, autores foram presos pela Rádio Patrulha. A prisão dos acusados teve participação da ROTAI.

Por: Celso Daniel

 

Foto: Rádio Caçula

Nelson Bento de Souza, o “Nelsinho” foi morto á tiros na manhã desta quinta (30) por volta das 09:35 hs no Bairro Jardim Primaveril.

O assassinato ocorreu na Rua Jary Mercante, entre as ruas Dr. Orestes Prata Tibery e Dr. Munir Thomé quando Nelson Bento e Anderson Ricardo Dias Franca, o “Loirinho” chegavam em uma oficina. Eles estavam em uma camionete Hillux/Toyota.

Quando os dois deixaram o interior da camionete, eles foram abordados por três homens que estavam em um veículo Gol/Volkswagen de cor vermelha, placas de Três Lagoas, o qual dois ocupantes desceram e começaram a efetuar disparos contra “Nelsinho” e “Loirinho”, que em reflexo de salvar suas vidas, as duas vítimas tentaram fugir a pé no sentido a Avenida Cap. Olyntho Mancini, sendo que Nelson Bento foi perseguido pelo seu algoz, sendo atingido por vários disparos na cabeça.

A maioria dos disparos acertaram seu rosto do lado direito, além de ser atingido também na perna e braço esquerdo.

“Nelsinho” morreu na hora devido a gravidade dos ferimentos causados pelos disparos. Já “Loirinho”, foi atingido no braço e perna esquerda. Ele conseguiu fugir e pediu socorro em uma loja localizada na Avenida Cap. Olyntho Mancini, onde permaneceu até a chegada da equipe do SAMU (serviço de Atendimento Móvel de Urgência) sendo atendido e levado ao Hospital Auxiliadora.

No local do assassinato, foram encontradas mais de 20 cápsulas, algumas deflagradas e outras intactas de armas tipo pistola.

SAMU chega ao local para socorrera vítima, mas “Nelsinho” morreu no local. Foto: Rádio Caçula

PRISÃO DOS AUTORES

Três pessoas foram presas acusadas de terem participado do homicídio e da tentativa de homicídio.

Etelvino Soares Azevedo (19), Anderson Carlos Rosália Conceição de Souza (25) e B.S.S. (17) são apontados como sendo os autores, sendo que Etelvino Soares e o menor B.S.S. seriam os atiradores e Anderson Carlos teria participado como “piloto de fuga”.

Uma quarta pessoa foi apreendida sob suspeita de ser o “olheiro” que “cuidou” e teria repassado a localização das vítimas para os autores. Ele foi levado a sede da S.I.G. para investigação. Mas depois de prestar depoimento ele foi liberado pela polícia por não ter participado da ação.

Anderson Carlos Rosália Conceição de Souza (25) era o “piloto de fuga”. Foto: Rádio Caçula

Os três estavam no veículo Gol vermelho. Foto: Rádio Caçula

MODUS OPERANDI E TENTATIVA DE FUGA

Segundo o relato de testemunhas, quando o veículo Gol abordou os ocupantes da camionete, os dois bandidos desceram armados, seriam eles: Etelvino Soares e B.S.S. e começaram a disparar contra “Nelsinho” e “Loirinho”. Como as vítimas tentaram fugir a pé, os dois atiradores perseguiram seus “alvos” por aproximadamente 50 metros, sendo que “Nelsinho” não conseguiu se desvencilhar de seu perseguidor e foi morto com vários tiros na região do rosto, vindo a óbito no local.

Já o outro atirador não conseguiu êxito em “eliminar” “Loirinho”, que mesmo ferido, conseguiu fugir e pedir socorro.

Depois do assassinato e da tentativa de homicídio, os atiradores voltaram para o interior do carro de fuga e o motorista arrancou em alta velocidade tomando o sentido Bairro Colinos/Via férrea. Uma trilha de cápsulas não deflagradas e intactas foi deixada na ação criminosa.

Uma guarnição da Rádio Patrulha avistou um carro com as mesmas características do usado na fuga depois da execução e resolveram abordar o Gol. No interior estavam os três acusados, além de ser localizado duas pistolas, uma calibre 380 e outra 9mm, com algumas cápsulas intactas.

Mediante os fatos os três receberam voz de prisão e foram levados a sala de elaboração de boletim de ocorrência da Polícia Militar no prédio da DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

Na tentativa de descaracterizar as descrições repassadas pela polícia, os autores trocaram de camisetas e de bonés.

Na casa de um dos acusados, mais uma arma e drogas foram encontradas. Foto: Rádio Caçula

A namorada do acusado Anderson, alegou que sabia do comercio e venda de drogas. Foto: Rádio Caçula

DILIGÊNCIAS, DROGAS E ARMAS

Logo após a prisão dos autores os policiais militares da Rádio Patrulha foram até a residência de Anderson Carlos Rosália, situada na Rua Visconde de Taunay, Bairro Jardim Novo Aeroporto.

Na casa foram encontrados mais de 1Kg de maconha, 9 pinos de cocaína, porções de maconha prontas para venda, balança de precisão e material para embalar a droga. Além disso também havia um revólver calibre 38 no interior do imóvel.

A namorada do acusado Anderson, alegou que sabia do comercio e venda de drogas, porém informou que não imaginava a participação do amásio na execução de Nelsinho.

Os três acusados, as armas, drogas e petrechos foram levados para a 2° Delegacia da Polícia Civil na Vila Piloto.

A Polícia Civil de Três Lagoas assumiu o caso e está investigando as causas do crime.

B.S.S.,Etelvino Soares Azevedo (19), Anderson Carlos Rosália Conceição de Souza (25). Foto: Rádio Caçula

Anderson Ricardo Dias Franca, o “Loirinho”