Três Lagoas

Partidos devem se unir para enfrentar Angelo Guerreiro na disputa pela prefeitura

Antes, porém, várias agremiações deverão lançar seus pré-candidatos

Ao contrário do que tem ocorrido nas últimas eleições municipais, a disputa para prefeito em 2016 em Três Lagoas deverá ser polariza. O grande desafio dos partidos, a partir deste ano, será encontrar um nome para fazer frente ao deputado eleito Ângelo Guerreiro (PSDB), pré-candidato desde que perdeu as eleições para Márcia Moura, em 2012. Não precisa ser necessariamente um populista, mas alguém com acesso à classe C.

Ao longo de 2015 a tendência é que os maiores partidos lancem pré-candidatos, exatamente com o propósito de se chegar a um nome que caia na graça do povão. Entretanto, no frigir dos ovos, deverão convergir para um candidato de consenso. A conta que os articuladores fazem é simples: nas últimas eleições 55.166 pessoas compareceram às urnas para votar. Partindo do principio de que em 2012 Guerreiro obteve 24.141 votos, chega-se à conclusão de que, pelo menos 30 mil eleitores estarão à procura de alguém para votar para prefeito. Está declarada, então, a temporada de caça de um adversário à altura do caubói.

Excluindo-se o DEM e o PPS, que integram o governo de Reinaldo Azambuja, a maioria dos demais partidos deverá estar em um único palanque no ano que vem. Até lá, o PMDB, o PT, o PSB e o PDT tentarão forjar os seus candidatos. O que se sobressair será referendado.

Conforme já foi relatado pelo Hojemais, nos próximos dias o PMDB deverá se reunir com esta finalidade, buscando um nome junto à classe médica, ao empresariado ou entre os quatro vereadores: Tonhão, Rialino, Adão e Vera Helena. No que se refere aos médicos, um nome sempre lembrado é o de Ibsen Pinho, irmão da vereadora Vera Helena e filho do saudoso Onildo Bezerra. O empresário Atílio D’Agosto também é sempre lembrado, bem como os secretários Luciano Dutra e Nuna Viana, respectivamente, do Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente. Eduardo Rocha é uma carta na manga que o partido tem, apesar de o deputado estadual reeleito ter como meta ascender à Câmara dos Deputados.

O PT também vai trabalhar para tentar emplacar o seu pré-candidato, podendo ser os vereadores Gilmar Tosta e Idevaldo Claudino; a presidente do partido Cristiane Lopes ou Antônio Carlos Modesto.

Nas hostes do PSB, os três candidatos a vereador têm o perfil para enfrentar o caubói. Marisa Rocha, por exemplo, milita na área social antes mesmo de entrar para vereança. Ela está em seu quinto mandato. O mesmo ocorre com o apóstolo Ivanildo, que mantém vários trabalhos sociais no município há quase vinte anos. Gil do Jupiá, por sua vez, tem buscado cada vez mais se popularizar por meio das redes sociais e também tem serviço prestado às famílias carentes.

No PDT, o nome que poderá concorrer é o do vereador Nilo Cândido, que foi experimentado para deputado estadual nas eleições do ano passado.

João Maria Vicente

Hojemais

viaPartidos devem se unir para enfrentar Angelo Guerreiro na disputa pela prefeitura.

Partidos devem se unir para enfrentar Angelo Guerreiro na disputa pela prefeitura