- Destaque - Destaque Principal Política

Operação da Polícia Federal já mexe no bolso de João Amorim

Suspeito de chefiar quadrilha perdeu contratos que somam R$ 15,6 milhões

Investigada pela Operação Lama Asfáltica, da Polícia Federal, a Proteco Construções Ltda, empreiteira do empresário João Amorim, centro do maior escândalo de corrupção e desvio de verbas públicas da história de Mato Grosso do Sul, já perdeu a autonomia sobre seis contratos com as administrações municipal e estadual. 

Devido às investigações, que levaram Prefeitura e Estado a suspenderem as relações com a empreiteira, mais de R$ 15,6 milhões, referentes ao saldo contratual que ainda seriam pagos a empresa, estarão livre das suspeitas de superfaturamento e fora dos bolsos da organização criminosa.

No dia 22 de julho o Governo do Estado deu o primeiro passo. Acatou a recomendação do Ministério Público Federal (MPF) e suspendeu os pagamentos para a empresa durante realização de uma auditoria. Entre os contratos, além de pavimentações, está o Aquário do Pantanal, cuja conclusão já se arrasta por meses e agora fica ainda mais distante.

Empresa de Amorim mantinha asfalto da Capital
(Foto: Paulo Ribas/Correio do Estado)

Correio do Estado