- Destaque - Destaque Principal Geral

Oito carretas da Caravana chegam na Capital para atender população

Evento começa dia 14 e segue até o dia 29 deste mês

Oito carretas equipadas como se fossem centros cirúrgicos ou ambulatoriais já estão estacionadas no pátio do Centro de Eventos Albano Franco, nos altos da Avenida Mato Grosso, em Campo Grande, onde acontece a 11ª edição da Caravana da Saúde. A frota cruzou a cidade a partir da saída de Sidrolândia, nesta manhã, sob forte aparato de segurança garantido por policiais do trânsito.

Até o início do mutirão da saúde, que começa dia 14 e segue até o dia 29 deste mês, a frota da saúde deva somar 16 veículos.

O médico Marcelo Henrique de Melo, coordenador da Caravana, disse que durante o mutirão ao menos 100 mil pessoas devem se submeter a algum procedimento médico, entre os quais cirurgias e consultas ambulatoriais. Tais ações médicas favorecem pacientes que aguardam há anos pelo atendimento.

Marcelo Melo garantiu que nesta edição da Caravana a fila de pacientes que aguardam por exames feitos por meio de ressonância magnética, tomografia computadorizada e ultrassonografia deve “zerar”. Somente em Campo Grande, segundo o coordenador da Caravana, perto de 8 mil pessoas esperam por estes exames.

São 3,6 mil aguardando por ultrassonografias, 3,6 mil ultrassonografias e algo em torno de 1,4 mil ressonâncias, os chamados diagnósticos médicos realizados por meio de imagens.

Ainda segundo o médico Marcelo Melo, durante a 11ª edição da Caravana, serão atendidos entre 30 mil e 40 mil pacientes com problemas oftalmológicos.

Além de Campo Grande, a Caravana vai atender pacientes de Terenos, Sidrolândia, Nova Alvorada do Sul, Maracaju, Ribas do Rio Pardo, Jaraguari, Rochedo, Bandeirantes, Camapuã, São Gabriel do Oeste, Rio Negro, Paraíso das Águas, Figueirão, Chapadão do Sul e Costa Rica.

Até o início do mutirão a frota da saúde deva somar 16 veículos – Victor Chileno

 

Por VÂNYA SANTOS

Correio do Estado