- Destaque - Destaque Principal Três Lagoas

Oficina destinada aos artistas cênicos será neste sábado em Três Lagoas

Oficina “Inquiet(ações) Performativas”  será ministrada pela pesquisadora, performer e atriz, Carin Louro, no Galpão da N.O.B.

Três Lagoas receberá neste sábado (15), no Galpão da N.O.B. – Antiga Estação Ferroviária, das 13h30 às 17h30, a Oficina “Inquiet (ações) Performativas”, que será ministrada pela profissional da área cênica, oriunda do Rio de Janeiro/RJ, Carin Louro. A oficina tem a proposta de potencializar a compreensão do corpo e sua linguagem, nos fazedores teatrais do Município.

O evento é uma parceria entre o Assessor e o Grupo de Teatro Identidade, que conta com o apoio da Prefeitura de Três Lagoas, por meio do Departamento de Cultura, e a Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

A oficina pretende trabalhar os sujeitos (nós) contemporâneos são (somos) híbridos, fragmentados e imersos nos caos sociais. Hibridismo. Diversidade. Performance. Ação. Concatenações entre vida e arte. Bricolagens cotidianas. Subjetivas. Coletivas. Compartilhadas. Inquietações que mobilizam.

Inquietações que desencadeiam corporeidades. Inquiet(ações). Pretende explorar processualidades, descobertas de variadas corporeidades a partir das inquietações dos sujeitos e suas relações com o self e o meio, a cidade. Desse modo, estimular processos de criações de ações performativas individuais ou coletivas.

A INSTRUTORA

A artista Carin Louro, que é atriz, performer e produtora cultural, foi docente temporária no curso de Artes Cênicas e Dança, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (2013-2014). Formada em Letras – Literatura e Mestra em Estudos Literários. Pesquisadora na área de Teatro brasileiro, Estudos Culturais e da Subalternidade e Performance. Iniciou as pesquisas de performance durante disciplina com Matteo Bonfitto, como aluna especial do Doutorado em Teatro, na UDESC. Participou como perfomer da performance urbana “Cegos”, do Desvio Coletivo, de São Paulo. Idealizadora e produtora do IPêrformático – Encontro de Performance, que teve sua primeira edição em Campo Grande/MS em 2014. Já trabalhou na produção de festivais como Anjos do Picadeiro – Encontro Internacional de Palhaços (Rio de Janeiro), Festival de Teatro Brasileiro – Cena Baiana (Campo Grande/MS), MS em cena (Três Lagoas/MS); Festival Cena Brasil Internacional (Rio de Janeiro); produção local de ações do coletivo Pallasos en rebeldía, da Espanha; produção local do espetáculo “The best of Johnny”, da Escócia, entre outros. Atualmente é coordenadora de pesquisa na Casa da Arte de Educar, no Rio de Janeiro.

Assessoria de Comunicação

(Foto: Reprodução)