- Destaque Geral

No Dia Mundial da Água, o desafio é usar o recurso com inteligência

Enquanto várias cidades brasileiras enfrentam problemas no abastecimento de água, Campo Grande ainda não vive períodos longos de estiagem. Mas em tempos de crise hídrica, os moradores da cidade precisam, ainda, aprender a usar de forma inteligente esse recurso tão vital. Por habitante, consumimos 167 litros por dia (L/hab/dia), segundo a concessionária responsável pelo fornecimento de água na capital. O número é 51,8% maior do que a Organização das Nações Unidas recomenda, ou seja, cerca 110 litros do recurso para suprir demandas de higiene e consumo.

No dia 22 de março comemoramos o “Dia Mundial da Água”. Que tal aproveitarmos a data para jogar velhos hábitos pelo ralo? “Varrer” a calçada com mangueira, ou deixar o chuveiro ligado enquanto se ensaboa, por exemplo, estão proibidos.

O uso irracional da água contribui para elevar os custos no orçamento doméstico. Quando desperdiçamos, as cifras são maiores ao final do mês. Sem contar que o desperdício amplia os riscos de escassez. Mesmo que Mato Grosso do Sul esteja sobre o Aquífero Guarani – uma das maiores reservas subterrâneas de água doce do mundo –, nascentes podem secar, mananciais superficiais e subterrâneos serem poluídos, e o período da estiagem aumentar. E não podemos esquecer que o aquecimento global ainda pode levar à carência de água potável.

Para não faltar no futuro, aproveite as dicas para consumir água de forma consciente.

— Confira se as válvulas de descarga do vaso sanitário e torneiras estão reguladas, isso evita vazamentos. Uma torneira gotejando desperdiça 46 litros de água por dia;

— Se a pressão da água que sai de sua torneira for muito alta, invista em um redutor de vazão para diminuir a quantidade de água utilizada – que, muitas vezes, excede o necessário;

— Tome banhos mais curtos e desligue o chuveiro enquanto se ensaboa;

— Ao escovar os dentes feche a torneira. Com um copo de água é possível conservar mais de 96% de água que seria desperdiçada com a torneira aberta;

— Antes de lavar a louça, panelas e talheres, retire os restos de comida. Ensaboe os itens com a torneira fechada para, depois, enxaguá-los em uma só vez;

—Reutilize a água da máquina de lavar para limpeza de áreas externas;

— Na hora de higienizar as calçadas ou varandas, use balde e vassoura para fazer a limpeza;

— No mercado, há vários sistemas de captação de água da chuva, como cisternas, para reaproveitamento da água não potável, para fins como irrigações nos jardins e lavagens de pisos externos. Consulte empresas especializadas para viabilizar o processo;

— Lave o carro com um balde, isso pode diminuir em até 40 litros o gasto, quando comparado à mangueira;

— Na hora de molhar as plantas, escolha o regador. Ele colabora para restringir a quantidade de água e espalha melhor o líquido;

É importante salientar que pequenas atitudes fazem a diferença no mundo. Mude hoje e faça parte dessa construção;

*Graduada em Ciências Biológicas, Mestre em Ecologia e Conservação e professora em Saneamento Ambiental dos cursos técnicos em Meio Ambiente e Controle Ambiental da Anhanguera-Uniderp.

Por Laísa Carvalho *
professora da Anhanguera-Uniderp