- Destaque - Destaque Principal Três Lagoas

Ministro garante a Simone que ponte sobre o Rio Paraná será inaugurada em até 90 dias

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) teve a garantia do Ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, de que a ponte sobre o rio Paraná será inaugurada em, no máximo, 90 dias. “A previsão era terminar a obra no final de fevereiro, atrasou por causa das chuvas. Pode ficar tranquila, esse recurso está separado”, disse o ministro à senadora Simone em reunião, nesta quarta-feira (2). A obra custou cerca de R$ 147 milhões. Faltam apenas R$ 12 milhões que serão liberados pelo governo federal após a inauguração da ponte.

Simone ressaltou o significado da ponte para a economia da Bolsão por facilitar a integração entre Mato Grosso do Sul e São Paulo e para o escoamento da produção. “Esta ponte é uma reivindicação muito antiga dos moradores e empresários da região. O tráfego de caminhão e de veículos de passageiros é intenso. Há anos a classe política se mobiliza para ver a obra concretizada porque ela vai representar enorme avanço e impulsionar o desenvolvimento da região do Bolsão”, disse Simone ao Ministro Antonio Carlos Rodrigues. A parlamentar participou da reunião em conjunto com parlamentares da bancada federal.

Reivindicação desde a época do senador Ramez Tebet

Simone lembrou que seu pai, Ramez Tebet, também participou desse pleito em favor da população de Mato Grosso do Sul. Em seu último discurso, em 17 de outubro de 2006, há quase uma década, portanto, ele subiu à tribuna do Senado para dizer: “É preciso construir a ponte sobre o rio Paraná. Essa obra foi prometida e não foi realização. Eu tenho o direito de cobrá-la!” (trecho da nota taquigráfica do discurso do senador Ramez Tebet)

A ponte de 1,3 km de extensão começou a ser construída em 2012, com  um orçamento inicial de R$ 113 milhões. O valor total da obra, incluindo os mais de 6,6 km de vias de acesso, ficou em cerca de R$ 147 milhões. A estrutura da ponte e as obras de drenagem e terraplanagem, estão concluídas.

A ponte vai absorver o trânsito entre os estados de  Mato Grosso do Sul e São Paulo, com duas faixas de tráfego, além de acostamento e passarela para pedestres. Pelo lado de São Paulo, o acesso vai partir da rotatória de início da rodovia Marechal Rondon e, por Três Lagoas, deve começar na rotatória próxima à antiga delegacia da Polícia Rodoviária Federal, no início da BR-262.

Há muitos anos, o trafego da rodovia BR 262/MS ocorre sobre a barragem da Usina de Jupiá. O escoamento da produção regional, bem como o trafego de usuários da rodovia, está estrangulado com o alto índice de caminhões e veículos de passeio que transitam no local diariamente.

Assessoria de imprensa

Foto: Edson Leite/ Ministério dos Transportes

Jornaldiadia