- Destaque - Destaque Principal Três Lagoas

Leilão Genética Paranoá Senepol reúne pecuaristas de vários lugares do Brasil

Um evento de tirar o chapéu. Foi assim que as pessoas que participaram do Leilão Genética Paranoá Senepol, diziam.

Organizado por Guilherme C. Zeli, o leilão ocorreu ontem, 02 de junho e foi transmitido pelo Canal Rural. Trinta e cinco fêmeas Senepol P.O (Doadoras, Bezerras e Novilhas), foram leiloadas, mostrando a qualidade genética e todo um trabalho de anos de melhoramento.

Zeli agradeceu os presentes. “Essa noite é especial. Ao longo de muitos anos fazemos um trabalho na fazenda Paranoá, com o objetivo de termos excelência e produtividade. Investimos em planejamento, genética, tecnologia, gestão e principalmente pessoas, que fazem isso ser possível. Buscamos produzir os melhores animais e o resultado desse leilão é fruto de esforço, dedicação e tempo. Temos parceiros, convidados, amigos e família. Obrigado pela compreensão de todos os dias”, finaliza.

 

Responsabilidade Social

Preocupado em ajudar a sociedade, Zeli escolheu o Hospital Auxiliadora para contribuir. Com o apoio de parceiros, um chapéu Eldorado Company foi leiloado por R$ 4.800,00, por Marita Rodrigues M. Cruz; um violão autografado pela dupla Jads & Jadson também foi arrematado por Gilmar Goudard por R$ 12.000,00 e uma tralha completa de cabeça para cavalo foi leiloada por R$ 9.000,00, por André Garcia Neto.

No total, R$ 25.800,00 foram arrecadados para o Hospital Auxiliadora. Esse dinheiro irá ajudar na construção da Ala de Oncologia, que tanto irá contribuir com a saúde de Três Lagoas e Região.

Após o leilão, os presentes prestigiaram um show com Jads & Jadson.

Sindicato Rural

O presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, Marco Garcia, também participou do leilão. “O Guilherme Zeli fez um trabalho magnífico com a raça, investindo em qualidade e tendo o resultado reconhecido em eventos como esse”, reforça.

Questionado sobre os leilões, que antes ocorriam vários na cidade e hoje são poucos, Marco diz que “o leilão é uma tradição que nunca irá acabar. Ele pode mudar de formato ou de regras, mas sempre irá existir, pois faz a união entre vendedor e comprador em um mesmo ambiente, otimizando as negociações”, conclui.

 

O Senepol

Em outubro de 2015, a equipe de assessoria de imprensa do Sindicato Rural de Três Lagoas esteve na fazenda Paranoá. Confira a entrevista feita com Guilherme.

 

“Em 2005, compramos o primeiro touro Senepol e identificamos que os seus filhos eram diferentes dos demais. Em 2009, compramos os primeiros animais puros, as doadoras. A Paranoá Senepol, desde então, só vem crescendo. Hoje, tenho mais de 100 doadoras e estou cada vez mais otimista em criar Senepol. O nosso foco hoje é produção de carne, através do touro. A raça mãe do Brasil é Nelore e o Senepol tem características semelhantes ao Nelore, como a resistência ao calor e adaptabilidade. Os filhos desse cruzamento tornam-se extremamente dóceis, uma das grandes características da raça Senepol. Objetivo é fazer touro a campo e essa raça aguenta o calor. Os animais pastam tranquilamente e poucas vezes procuram a sombra. Em 2011, eu estive em Porto Rico e visitei algumas fazendas. Local de clima muito quente e úmido, pude observar vacas de até 10 anos pastando normalmente. Isso nos alegra muito, pois é um animal que aguenta o nosso clima”, define Zeli.

O Sindicato Rural de Três Lagoas parabeniza toda a equipe envolvida no Leilão pelo excelente trabalho desenvolvido.

 

Rafael Furlan