- Destaque - Destaque Principal Política

Indiciado por exploração sexual de menores, Alceu Bueno entrega renúncia à Câmara

Depois de ser indiciado indiretamente por ato libidinoso com adolescentes, o vereador Alceu Bueno (PSL) renunciou ao mandato neste manhã. A carta de renúncia de Alceu foi entregue pelo advogado do vereador Fabio Theodoro de Faria há pouco para o presidente da Casa de Leis, vereador Mario Cesar (PMDB) e está sendo lida neste momento pelo vereador Delei Pinheiro (PSD).

Bueno está envolvido em um esquema de exploração sexual de menores e foi indiciado por ter sido comprovado, pela polícia por meio de vídeos, que ele praticou sexo com duas adolescentes de 15 anos. O caso veio à tona dia 16 de abril quando o ex-vereador Robson Martins e o empresário Luciano Pageu foram presos em flagrante pela tentativa de extorsão contra Bueno. Porém, já no final de 2014, o MS Notícias, havia recebido denúncias de que ele teria se envolvido com adolescentes em outros municípios do interior, leia aqui, como Jardim, Ponta Porã e Iguatemi, além de uma garota da Capital que mora no bairro Aero Rancho. A identidade das adolescentes sempre foi e continuará sendo mantida em sigilo para preservar a segurança das meninas.

Segundo trecho da carta de renúncia, o vereador se diz inocente, uma vez que ele quem denunciou à polícia a extorsão e, mesmo com provas, e Bueno continua negando que tenha praticado com as adolescentes. Em coletiva de imprensa na quinta-feira passada, o delegado responsável pelas investigações Paulo Sergio de Souza Lauretto da DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) explicou que os vídeos mostram claramente Alceu Bueno em contato íntimo com as adolescentes. Ele foi indiciado indiretamente, pois não foi à delegacia prestar depoimento alegando problemas de saúde.

Ontem, um dos envolvidos no esquema, Fabiano Viana Otero, 33 anos, que era o responsável por agendar os encontros e levar as garotas até o ponto de ônibus na frente do Terminal Morenão, onde os clientes as buscavam, confirmou que Bueno pagou R$ 100 para se encontrar com uma adolescente da primeira vez e depois pagou mais R$ 500 por um encontro com as duas garotas, que aconteceu em um domingo pouco antes do vereador ir para Igreja Mundial do Poder de Deus, da qual é membro.

Na carta, Bueno explica que resolver renunciar para poder se defender dignamente das acusações. Assim, ele conseguiu se livrar de um processo doloroso que seria a Comissão Processante que acabaria resultando na cassação, e com isso, caso queria se candidatar novamente em 2016 ao cargo de vereador, por lei, poderá fazê-lo, resta saber se a população terá esquecido os acontecimentos recentes.

A cadeira de Alceu Bueno, que obteve 4.089 votos, seria assumida por Betinho (Roberto Santana dos Santos) do PRB, que conquistou 2.400 votos nas eleições de 2012, também pela coligação Mais Trabalho por Grande Grande – III, mas que se transferiu para o PTN. Deverá haver uma discussão judicial a respeito, mas com a mudança de partido, Betinho deverá perder a vaga para Baiano Protético (Isaias Martins dos Santos), do PRP, que obteve 1.962 votos.

Vereador Alceu Bueno renuncia ao mandato depois de ter sido descoberto praticando sexo com adolescentes/Foto:Wanderson Lara

MS Notícias