- Destaque - Destaque Principal Três Lagoas

Fibria, Instituto Votorantim e BNDES inauguram Laticínio e beneficiam 40 famílias de pequenos produtores rurais em Três Lagoas (MS)

Com investimento de aproximadamente R$ 1 milhão, o laticínio possui capacidade para processar 2 mil litros de leite por dia

A Fibria, empresa brasileira líder mundial na produção de celulose, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Instituto Votorantim, por meio do programa ReDes, inaugurou na terça-feira (14) o Laticínio do Arapuá, que beneficiará 40 famílias de pequenos produtores rurais.

Localizado na área rural de Três Lagoas (MS), o laticínio teve um investimento de aproximadamente R$ 1 milhão e possui capacidade para processar 2 mil litros de leite por dia. Inicialmente, serão produzidos leite pasteurizado e empacotado (popular barriga mole) tipo C e bebida láctea (iogurte). O objetivo, é que a produção abasteça o mercado local e atenda as políticas públicas, como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

“Para nós é uma satisfação participar desse momento e ver o resultado da união da comunidade se concretizando em algo que irá promover o desenvolvimento, melhoria da renda familiar e uma melhor qualidade de vida. Isso nos leva a continuar a acreditar em relações construtivas baseadas em laços de parceria e confiança, com compromisso e respeito”, disse o gerente geral de Sustentabilidade da Fibria, Fausto Camargo.

Os pequenos produtores beneficiados pelo programa ReDes participam do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT), iniciava da Fibria que atua em três eixos: organização e gestão das associações, produção e comercialização. Tem como objetivo promover o desenvolvimento local, por meio do fortalecimento das associações comunitárias e de suas redes, com apoio às cadeias produtivas e capacitação técnica das famílias de pequenos agricultores. Entre as atividades do programa, estão o cultivo de legumes, hortaliças e a melhoria do manejo da pecuária leiteira.

“Essa inauguração é um sonho que se realiza. Só temos a agradecer à Fibria e a toda a equipe da Assessoria de Técnica pelas capacitações e novos conhecimentos. Tudo isso contribuiu para que hoje pudéssemos ter condições de atender a demanda de um laticínio, gerar empregos e agregar mais valor para a nossa comunidade”, disse Orvino Tiago, presidente do Sindicato Rural do distrito e integrante da Cooperativa Arapuá (Cooperarapuá), organização responsável pela administração do laticínio.