Política

Eleito, Reinaldo Azambuja não descarta nomes de partidos adversários no secretariado

Em discurso no seu comitê, o governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que já recebeu uma ligação de André Puccinelli (PMDB), que o parabenizou pela eleição. “O governador já se colocou à disposição para apresentar as secretarias para mim, mas vou me reservar uns três ou quatro dias de descanso para depois criar uma equipe de transição e começar a discutir a questão do secretariado”, afirmou.

Reinaldo ainda alfinetou o senador Delcídio do Amaral (PT), derrotado nas urnas neste domingo (26). “É temerário falar sobre isso agora [o secretariado] porque o nosso adversário já tinha nomeado todos os secretários, mas agora que estou eleito governador, vamos encontrar pessoas que comunguem do nosso pensamento para governar MS e essas pessoas podem estar em qualquer partido”, declarou. Questionado sobre a possibilidade de adversários serem contemplados, Azambuja repetiu: “qualquer um que comungar com meu plano de governo será bem vindo. Volto a repetir: de qualquer partido, inclusive os adversários”.

Ainda sobre as secretarias, ele admitiu que fará reajustes, dizendo que poderá tirar uma ou duas e criar outras.  “A Seprotur, por exemplo, vou desmembrar. Uma vai ser a Secretaria de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo, e a outra será a Secretaria de Produção”, adiantou.

O governador eleito de Mato Grosso do Sul disse novamente que seu primeiro ato será o “mutirão da saúde”, pois considera a questão mais urgente do Estado. Ele também prometeu “transparência em tempo real” na sua gestão. “Vai haver um portal da internet para que o cidadão acompanhe em tempo real a arrecadação do Estado, contratos, licitações e pregões eletrônicos”, explicou Reinaldo.

Azambuja também falou como será a relação com o governo federal, após a derrota do tucano Aécio Neves e reeleição da candidata do partido adversário, Dilma Rousseff. “A relação, vai ser uma relação que todo governo tem que ter. Eu sempre disse, durante toda a campanha, que MS é o último estado em transferências voluntárias com a União. Então, eu acho que a partir de agora nós temos que trabalhar para melhorar as relações com o governo federal e tem que dar mais atenção para questões como a segurança nas fronteiras e a infraestrutura no Estado”, detalhou.

Reinaldo agradeceu os oito partidos que o apoiaram neste segundo turno, além dos parlamentares, e declarou estar à disposição para estudar o orçamento do Estado para 2015.  Também voltou a salientar que governará para 100% das pessoas do Estado. “Não podemos dividir o Estado, como eles queriam. Entre ricos e pobres. Vamos fazer um governo voltado para assistência social, melhorar a saúde e a educação”, disse o governador eleito.

viaEleito, Reinaldo Azambuja não descarta nomes de partidos adversários no secretariado – Correio do Estado.

Eleito, Reinaldo Azambuja não descarta nomes de partidos adversários no secretariado