Geral

Duas horas: esse é o limite para consulta médica

 Duas horas: esse é o limite para consulta médica

Recepção do Pronto-Socorro Municipal estava cheia nessa terça-feira

Todos os pacientes que chegarem a serviços de urgência e emergência deverão passar pela classificação de risco e aguardar, no máximo, até duas horas para consulta médica. Os casos mais graves serão atendidos imediatamente. Além disso, o limite máximo de tempo de permanência dos pacientes nesses locais não pode passar de 24 horas.

Os prazos foram estabelecidos pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), que publicou nessa terça-feira (17), no Diário Oficial da União, duas resoluções que normatizam, desde já, o trabalho dos médicos nos prontos-socorros de hospitais, como a Santa Casa de Araçatuba, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e locais de serviços semelhantes, como o caso do Pronto-Socorro Municipal e Pronto Atendimento São João, também em Araçatuba. As normas valem também para o serviço privado.

Caso haja o descumprimento dos prazos, tanto os pacientes quanto os médicos podem cobrar e denunciar aos conselhos regionais de medicina. Em Araçatuba, o Cremesp atende pelo telefone (18) 3622-6194.Segundo a assessoria de imprensa do CFM, o médico também pode cobrar do seu gestor. “O CFM só tem alcance para o médico. Portanto, se o gestor da unidade ou secretário de saúde exercer a profissão, o conselho pode dar advertência ou até cassá-lo profissionalmente”, explicou, por meio de nota. Caso os gestores não sejam do ramo, os conselhos deverão levar os casos ao Ministério Público.

ADMINISTRADORES

A medida mostra que as resoluções do CFM passam para os administradores da saúde a responsabilidade sobre problemas como falta de leitos e demora no atendimento. Se necessário, o gestor que não conseguir vagas em hospitais públicos, por exemplo, terá que pagar leitos em serviços privados para garantir o atendimento.

viaJORNAL DIA DIA – Duas horas: esse é o limite para consulta médica.