Política

Delcídio recebe R$ 7 milhões de empresas investigadas pela PF

Delcídio recebe R$ 7 milhões de empresas investigadas pela PF

Grande dos recursos para campanha eleitoral do senador Delcídio do Amaral (PT) ao governo de Mato Grosso do Sul foi repassada por empresas de contratos bilionários com Petrobras e investigadas pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. Dos R$ 10.506.556,60 da receita declarada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS), quase R$ 7 milhões foram doados pelas empreiteiras envolvidas no escândalo de corrupção.

Segundo o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, as empresas contratadas pela estatal teriam, obrigatoriamente, de contribuir com 3% do valor dos contratos para caixa paralelo. O dinheiro seria para pagamento de propinas a políticos e partidos. Por isto, as empresas e a movimentação das contas bancárias no exterior viraram alvo de investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

Algumas dessas empresas são as principais doadoras da campanha de Delcídio para governador do Estado. Entre pessoas físicas, se destaca a doação de R$ 50 mil de Cixares Libero Vargas, administrador e acionista do grupo de controle da Positivo Informática.