Geral

Chuvas reforçam alerta para prevenção à Chikungunya e Dengue

O retorno das chuvas recorrentes em Dourados reforçaram a necessidade da vigilância da população com os possíveis focos do mosquito transmissor da chamada febre Chikungunya, que é a maior preocupação das autoridades de saúde nesta época do ano, assim como a Dengue, conforme destacou o diretor de Vigilância em Saúde do município, Fernando Bastos.

“O mosquito transmissor das duas doenças é o mesmo, então a preocupação é realmente grande. Há também o fato de já termos um caso de Chikungunya confirmado em Campo Grande e a presença desse vetor da doença, que é muito mais violenta, em todo o Estado. Por isso se faz necessária uma vigilância maior das pessoas”.

De acordo com Bastos, os problemas para o combate aos focos são os mesmos que envolvem a Dengue: o descuido de muitas pessoas com suas próprias casas, das imobiliárias e gestores de imóveis fechados e também dos proprietários de terrenos baldios.

“Observamos uma situação de descaso principalmente nessas casas fechadas e imóveis em construção ou terrenos baldios. As pessoas precisam se conscientizar que a prevenção, na maioria das vezes, depende das ações delas mesmas. Vemos muitas pessoas completamente displicentes no resguardo com a própria saúde”.

O trabalho dos agentes de controle de endemias é o mesmo feito na prevenção à Dengue. Dourados ainda não teve nenhum caso de Chikungunya confirmado. No que diz respeito à Dengue, conforme os dados do último boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), a situação está sob controle. São 146 casos notificados em um índice classificado como de ‘baixa incidência’ conforme a tabela da secretaria.

“Temos uma situação de controle com relação aos casos notificados de Dengue, mas isso não quer dizer que a vigilância das pessoas tem de ser menor, até porque acabamos de entrar na temporada de chuvas recorrentes. Agora é a hora que requer um alerta e cuidado ainda maior”, finalizou Bastos.

Em todo o Estado, são 8.064 casos notificados desde o dia 1º de janeiro. Três mortes foram confirmadas por Dengue. Os casos aconteceram nos municípios de Bonito, Corumbá e Ladário e dois óbitos ocorridos nos municípios de Itaquiraí e Sidrolândia estão sob investigação.

O telefone em Dourados para que as pessoas denunciem terrenos baldios, casas fechadas e outros locais onde pode haver a presença de focos de Dengue e Chikungunya é o (67) 3411-7753.

AS DOENÇAS

A febre Chikungunya é uma doença viral comum em algumas regiões da África e parecida com a Dengue, sendo transmitida pelo mesmo mosquito. Embora os vírus das duas doenças tenham características distintas, os sintomas são semelhantes.

Na fase aguda da Chikungunya, a febre é alta, aparece de repente e vem acompanhada de dor de cabeça, dor muscular, erupção na pele, conjuntivite e dor nas articulações, que é o sintoma mais característico da doença e é tão forte que chega a impedir os movimentos e pode perdurar por meses depois que a febre vai embora.

Ao contrário do que acontece com a Dengue (que provoca dor no corpo todo), não existe uma forma hemorrágica da doença e é raro surgirem complicações graves, embora a artrite possa continuar ativa por muito tempo.

A prevenção é por meio da atitude das próprias pessoas, coibindo a proliferação do mosquito transmissor já que, para as duas doenças, não existe vacina.

Dourados News

viaChuvas reforçam alerta para prevenção à Chikungunya e Dengue.

 

Chuvas reforçam alerta para prevenção à Chikungunya e Dengue