Brasil

Casa da Mulher será extensão de delegacia, diz Polícia Civil em MS

Delegados explicam funcionamento da Casa da Mulher Brasileira (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)

Polícia Civil pretende tornar Estado referência neste tipo de atendimento.
Intenção é construir locais semelhantes também no interior do Estado.

Com dois locais de atendimento específico e humanizado para a mulher, sendo um deles 24 horas por dia, na Casa da Mulher Brasileira, a Polícia Civil pretende tornar o Estado referência neste tipo de atendimento, conforme declarou nesta segunda-feira (2), durante coletiva no Parque dos Poderes, em Campo Grande, o diretor-geral da instituição, delegado Roberval Rodrigues.

“A Casa da Mulher Brasileira será uma extensão da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Como se trata do primeiro projeto, é claro que vamos enfrentar dificuldades no início, mas será um plantão policial com expediente de seis delegadas, além de casa equipe composta por cinco pessoas e celas provisórias de carceragem”, afirma Rodrigues.

 

Com relação ao expediente, o diretor explica que a Deam terá funcionamento em horário comercial e a casa com atendimento ininterrupto, aumentando de 70 para cerca de 250 ao dia.

“A intenção é construir outras casas no interior do Estado, mas ainda não temos data prevista para este projeto. É uma parceria do Estado, união e municípios”, explica o diretor.

Estrutura

A Casa da Mulher Brasileira terá capacidade para atender cerca de quatro mil mulheres ao mês. No mesmo local estão concentrados órgãos como a Defensoria Pública, o Ministério Público, salas de qualificação profissional, de atendimento médico, entre outros serviços. O investimento, ao todo, é de R$ 9,3 milhões.

1ª do país

A 1ª Casa da Mulher Brasileira do país, que será inaugurada em Campo Grande, na terça-feira (3), é considerada o símbolo da concretização do enfrentamento da violência contra mulher, segundo afirmou nesta segunda-feira (2) a Secretária de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Aparecida Gonçalves, durante visita ao local.

Segundo Aparecida, Mato Grosso do Sul é o segundo estado do país em números de estupro contra mulheres, fator que deve ser levado em consideração. A Casa será inaugurada na presença da presidente da república Dilma Roussef na terça-feira (3). Com investimentos de R$ 18,1 milhões do Governo Federal, o local prevê atendimento diário de cerca de 200 mulheres e contará com equipe multidisciplinar de cerca de 150 profissionais.

Patrulha Maria da Penha

Segundo Aparecida, além dos serviços de atendimento e acolhimento, que serão oferecidos à mulheres vítimas de violência, será implantada, no mesmo dia da inauguração da Casa, a Patrulha Maria da Penha como forma de prevenção à violência.

Gestão compartilhada

A casa terá gestão compartilhada entre união, estado e município. A gestão administrativa ficou a cargo do município, segundo Liz, e o objetivo, conforme ele, é combater a violência demonstrada em estatísticas e fazer de Mato Grosso do Sul referência do enfrentamento à violência no país.

 

 

Graziela Rezende

viaG1 – Casa da Mulher será extensão de delegacia, diz Polícia Civil em MS – notícias em Mato Grosso do Sul.

Casa da Mulher será extensão de delegacia, diz Polícia Civil em MS