- Destaque - Destaque Principal Três Lagoas

Cartório de Três Lagoas financia viagem para avó buscar netas no Japão

As crianças são filhas de uma das jovens assassinadas no final do ano de 2015

Em vários meios de comunicação, foi noticiado o desespero que a dona Maria Aparecida Amarilha tem passado. Ela trabalha como auxiliar de serviços gerais e recebeu a noticia de que suas filhas, Akemy Maruyama, 27, Michelle Maruyama, 29, foram supostamente assassinadas pelo ex marido de Akemy, um peruano e já está preso.

Sensibilizado com o drama vivido por Maria, a equipe de funcionários do Cartório do 3º Oficio de Três Lagoas, que a conhece, uniu forças e conseguiu financiar a viagem dela para o Japão.  Eles ainda pediram ajuda emergencial para a mulher que agora terá que criar as duas netas que virão do Japão e uma terceira neta que já morava com ela.

Sua maior necessidade será roupas para crianças na faixa etária de 3 a 8 anos e 2 camas para as suas netas. Sua conta é do Banco do Brasil, agencia 2951-3, conta corrente 13176-8 ou quem quiser doar peças infantis ou qualquer outra coisa que possa ajudar a Dona Maria, poderá deixar as doações no Cartório do 3º Oficio, localizado na rua Paranaíba, 703, Centro.

A VIAGEM

Dona Maria não via as filhas há mais de seis anos, mesmo tempo que perdeu seu filho mais novo. Ele cometeu suicídio e dona Maria enfrentou muitos problemas ligados à depressão.

Chegando ao país, a mãe das vítimas quer trazer as netas, duas filhas deixadas por Akemy, uma de três e outra de cinco anos, para morar em Campo Grande. “Quero trazer minhas netas pra ficarem comigo. Fiquei sabendo que o avô paterno quer a guarda dela, mas eu sou a mãe da mãe delas, então acho que elas devem ficar comigo e quero isso.” comentou dona Maria em entrevista ao Portal G1.

Além disso ela pretende usar os três meses do visto, para resolver algumas pendencias. Ela quer cremar os corpos das filhas e trazer as cinzas para o Brasil, mas ainda não tem dinheiro para a cremação, que custa cerca de 300 mil ienes, cerca de 10 mil reais, segundo ela.

APOIO

Mesmo antes de chegar ao país asiático, Maria Aparecida diz que está recebendo ajuda de amigos das filhas mortas. “Essas pessoas que conheciam minhas filhas lá estão me ajudando muito, já me ofereceram hospedagem enquanto eu precisar ficar lá”.

ENTENDA O CASO

A polícia acredita que, depois de matar Akemy Maruyama e Michelle Maruyama estranguladas, o autor do crime espalhou o combustível para atear fogo no apartamento e eliminar possíveis vestígios.

De acordo com a imprensa japonesa, os bombeiros chegaram ao local na última quinta-feira (31) para combater um incêndio e encontraram os corpos carbonizados e com sinais de estrangulamento, aparentemente ocorrido um dia antes.

Mãe das jovens assassinadas preparando documentação para viagem de emergência (Foto: Reprodução Tv Morena)

André Mitterer

Hoje Mais