- Destaque - Destaque Principal Três Lagoas

Agricultura Sustentável não agride o meio ambiente e contribui com o desenvolvimento do País

O Agronegócio no Brasil tem uma expressiva participação na economia do País. Além de ser o único setor que consegue ter saldo positivo na balança comercial, conseguindo compensar outros setores, é o quinto do mundo com potencial de expansão nesse meio, sem a necessidade de agredir o meio ambiente, trabalhando fortemente com a agricultura sustentável.

Uma pesquisa desenvolvida recentemente pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP – Universidade de São Paulo, mostra que o PIB – Produto Interno Bruto do agronegócio brasileiro acumulou alta de 1,55% no primeiro quadrimestre de 2016. Nesse cenário destacam-se o milho e algodão.

Para o presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, Marco Garcia, “é o setor que ainda mantém o Brasil de pé. Sem ele, a crise teria sido muito pior e sem perspectiva de melhoras como existe hoje”, reforça.

Tecnologia

Investir em tecnologia, aumentar a eficiência no plantio e a produtividade são algumas metas do setor, que busca atender a demanda mundial crescente por alimentos.

“A responsabilidade sócio ambiental está cada vez mais presente na consciência do produtor rural. Ele que sem qualquer incentivo é responsável por cuidar das Áreas de Preservação Permanente (APP) e Reservas Legais, além dos rios e lagos que fazem parte da sua propriedade. O produtor sabe desse grande desafio. Continuar desenvolvendo novas tecnologias, aumentando a produtividade e respeitando o meio ambiente, é uma missão”, finaliza.

 

Mercado Externo

“O mundo cada vez mais enxerga o Brasil como um produtor de alimentos. Cada vez mais eles entendem que o Brasil multiplicou sua produção agrícola em muitas vezes, sem aumentar a área ocupada na mesma proporção. O mundo sabe que o Brasil não é só importante para o ecossistema do planeta, mas principalmente para matar a fome do mundo. O Agro está sendo cada vez mais reconhecido pela sua importância global e pela sua responsabilidade perante todo o planeta e isso faz com que o produtor se sinta cada vez mais comprometido com sua produção.”, finaliza Marco Garcia.

 

Rafael Furlan