Conheça:

Como primeira ação desse projeto, foi realizada uma reunião (Foto/Assessoria)

A tecnologia é algo habitual e já faz parte do dia a dia das, porém muitas escolas e seus métodos de ensino e aprendizagem não acompanharam a evolução dessas ferramentas que abrem novos horizontes para as ações pedagógicas em sala de aula. Por isso, a Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), iniciou um projeto que implantará e reestruturará os laboratórios de tecnologias nas escolas da Rede Municipal de Ensino (REME).

Como primeira ação desse projeto, foi realizada uma reunião no Centro Cultural Professora "Irene Marques Alexandria", com os monitores de informática da REME que são peça chave para esse processo de renovação, assim como explica a diretora do Departamento de Administração Escolar, Neuraci Vasconcelos. "Os monitores, juntamente dos diretores, serão os responsáveis por fazer todo o levantamento de todos os equipamentos midiáticos que tem e quais realmente funcionam nas escolas e, a partir disso, conseguiremos ter uma visão do que cada unidade precisa", ressalta.

Segundo a secretária municipal de Educação e Cultura, Maria Célia Medeiros, a ideia do projeto é criar métodos de ensino e aprendizagem que preparem alunos para a vida. "Hoje em dia quase todos os trabalhos envolvem, em algum momento, tecnologia de informação, seja um celular ou o computador, por isso vamos ministrar aulas que permitam os alunos a utilizarem essa tecnologia não apenas para diversão, mas para terem conhecimento das capacidades dela [tecnologia] no dia-a-dia profissional", explica.

O projeto tem dois pilares fundamentais, sendo que o primeiro foca em informatizar os processos, algo que já está em andamento coma criação da matrícula online e, em breve, permitir acesso ao diário escolar e notas dos alunos pela internet e, o segundo, é focar no uso pedagógico das tecnologias no processo de aprendizagem. Conforme Neuraci, essa também é uma preparação para quando os mais de 400 computadores chegarem para a REME e com isso já existir um procedimento que funcione para garantir a boa utilização dos mesmos, bem como a preservação e conservação.

"Muitos alunos acham as aulas desinteressantes porque fogem muito da sua realidade e não há algo que de fato lhes prenda naquele assunto. Com uso dos laboratórios de tecnologia e, até mesmo, laptops dentro da sala de aula, além de Datashow e lousas interativas, esse processo de aprender se torna mais lúdico e prazeroso, haja vista que acaba entrando em uma realidade que muitos estão acostumados", enfatiza Neuraci.

Durante a reunião, também foi ouvida a opinião dos monitores de informática, sendo que apontaram que hoje alguns professores ainda veem a sala de tecnologia como uma ferramenta que serve apenas para uma ou outra atividade e, até mesmo, como uma substituta para a falta de um professor. "Vamos mudar essa realidade, além ainda de sempre ter a presença do professor quando for utilizar a sala de tecnologia, pois os monitores são técnicos na área de informática e não pedagogos, não cabendo a eles darem aula de qualquer tipo", explica Maria Célia.

(*) Assessoria de Comunicação Prefeitura de Três Lagoas

Cotação do Dólar

Quem está Aqui!

Temos 34 visitantes e Nenhum membro online