O debate promoveu  a conscientização sobre a doença (Foto/Assessoria)

Por propositura da vereadora Sirlene, a Câmara sediou o I Fórum Julho Verde, mês de prevenção contra o Câncer de Cabeça e Pescoço, que reuniu oncologistas do Instituto do Câncer em uma palestra e debate que promoveu, sobretudo, a conscientização sobre a doença e os vilões que são responsáveis por causar este mal.

Os vereadores Isabel Cristina, Davis Martinelli e Luiz Akira, o vice-prefeito Paulo Salomão e os médicos José Márcio Barros de Figueiredo, Tomas Coelho e Rodrigo Melão, do Instituto do Câncer também participaram do Fórum.

Sirlene fez um breve discurso de abertura, alegando que o tempo deveria ser destinado aos profissionais presentes para falar sobre o Câncer de Cabeça e Pescoço. "Esse é um problema de saúde pública, os principais causadores, cigarro e álcool, estão fortemente presentes na sociedade. Mas não vou falar deles, até porque trouxemos especialistas que farão isso. Sendo assim, declaro aberto o I Fórum Julho Verde".

O vice-prefeito, em nome do prefeito Ângelo Guerreiro, usou a palavra para parabenizar a vereadora pela iniciativa. "A prevenção é o melhor remédio. Toda ação na área da saúde é muito importante", destacou Salomão. Os vereadores Luiz Akira e Cristina também fizeram um agradecimento pela importância do assunto, considerando que os causadores estão tão próximos da população.

O Câncer

Para falar sobre a doença, o Dr. Tomás Coelho fez uma apresentação, na qual ressaltou os principais causadores: o fumo, a bebida alcoólica e o HPV. "O narguile e o charuto também entram nos causadores. Antes, acreditava-se que eles não faziam mal, pois não se traga. Mas ficou constatado que a doença está mais relacionada com a temperatura. Outro mal entendido é achar que o cigarro de palha é mais natural e saudável. Pelo contrário, tem uma queima mais intensa e não possui filtro das substâncias. Logo, o melhor caminho para prevenir é não fumar", explicou Coelho.

Sobre as bebidas alcoólicas, Tomás disse que doses pequenas são permitidas, até fazem bem. O problema são as grandes doses e o alcoolismo. "E, recentemente, tivemos a emergência do HPV. Para este causador, já existe uma vacina, que é preventiva, e o Brasil inteiro está em campanha para eliminar o HPV", relatou.

Os sintomas

O especialista ainda apresentou os primeiros e principais sintomas, os quais merecem atenção de toda a população para poder identificar a doença logo no início. São eles:

Dúvidas

Terminando sua apresentação, Dr. Tomás Coelho abriu o espaço para perguntas e respostas. Além dele, os oncologistas presentes, Dr. José Marcio e Dr. Rodrigo Melão, também ajudaram nas respostas.

(*) Assessoria de Comunicação Cãmara Municipal de Três Lagoas