Conheça:

Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido

Em uma inesperada declaração em sua residência oficial em Downing Street, Theresa May comunicou sua decisão de não esperar até 2020, o ano previsto para as próximas eleições.

 

A primeira-ministra admitiu que chegou a essa conclusão para que o Reino Unido possa contar com uma liderança estável relacionada com as negociações sobre a saída do país da União Europeia (UE).

"Cheguei à conclusão de que a única maneira de garantir certeza e segurança nos próximos anos é com a convocação de eleições", explicou May, que há semanas tinha descartado antecipar as eleições.

May acrescentou que, enquanto o país está se "unindo" depois do "Brexit", as divisões continuam em Westminster, sede do Parlamento britânico, algo que pode pôr em risco - explicou - o sucesso das negociações sobre a saída do país da UE.

Em sua declaração, a primeira ministra disse que o Laborismo de Jeremy Corbyn ameaçou a votação contra o acordo final ao qual o Reino Unido chegar com o bloco europeu, enquanto que os independentistas escoceses do SNP se opõem - disse - ao trabalho que o Governo está fazendo sobre o "Brexit".

Cotação do Dólar

Quem está Aqui!

Temos 16 visitantes e Nenhum membro online